As maiores dúvidas e queixas frequentes no consultório de pediatria estão relacionadas com a alimentação da criança. Para abordarmos de maneira simples este tema tão complexo e que tira tanto o sono das mamães, introduziremos a famosa Pirâmide Alimentar. Ela resume de maneira simples e esquemática os alimentos, de acordo com sua função no nosso organismo e quantidade em que devem ser consumidos.

Ela vale para adultos e crianças, porém, o tamanho das porções é que variam de acordo com a fase da vida e as necessidades dietéticas de cada um, sejam elas definidas por alguma doença clínica ou mesmo situação especial que o paciente se encontra.
Não nos propomos aqui a ensinar ninguém a fazer uma dieta, mas o conhecimento da pirâmide faz com que as orientações dadas no momento da consulta, individualmente, sejam melhor compreendidas.

A imagem já é bem auto-explicativa.

Quando falamos que uma refeição deve ser colorida, contendo sempre: uma porção de arroz, uma de proteína e pelo menos 2 legumes e/ou verduras, sendo 1 de cada cor, visamos preencher essas necessidades. A quantidade a ser ofertada a uma criança é muito importante. Muitas vezes a criança sacia sua fome comendo apenas tomate e arroz, por exemplo. Isso é muito comum. Deve se oferecido pequenas porções de cada alimento, e aumentar gradativamente, conforme a necessidade.

Grupo 1: Energéticos
Na base da pirâmide, estão os alimentos ricos em carbohidratos, que são responsáveis pelo fornecimento da maior parte das energias de que precisamos. São os Cereais, pães, raízes e tubérculos.

Grupo 2: Reguladores
No segundo degrau da pirâmide estão os alimentos ricos em vitaminas, sais minerais, fibras e água. São as Hortaliças e as verduras.

Grupo 3: Reguladores
As frutas e os sucos de frutas naturais, também são alimentos reguladores, ricos em vitaminas, sais minerais, fibras e água.

Grupo 4: Construtores
No terceiro degrau estão os alimentos ricos em proteínas e cálcio, ferro e zinco. Esse grupo também possuí açúcar e gorduras. São eles: o leite, os derivados de leite, queijos, bebidas lácteas, etc.

Grupo 5: Construtores
Alimentos construtores ricos em proteínas e cálcio, também possuem gorduras e colesterol, além de ferro e zinco. São as Carnes e ovos.

Grupo 6: Construtores
Esse grupo encerra o grupo dos alimentos construtores, que são ricos em proteínas e fibras, além de cálcio, ferro, zinco e vitaminas. A vantagem desse grupo é que possuem alimentos que oferecem calorias, através do colesterol bom(HDL), sem prejudicar a saúde. Além de proteínas específicas, como a Isoflavona que é encontrada na Soja e que ajuda a combater várias doenças. São as leguminosas: Feijão, soja, ervilha, etc.

Grupo 7: Óleos e gorduras
No último degrau da pirâmide estão os alimentos energéticos, ricos em calorias e colesterol. São importantes. As gorduras e o colesterol transportam as vitaminas A, D, E, K. Mas devem ser consumidas em pequenas quantidades. São os óleos e as gorduras.

Grupo 8: Açúcares, balas, chocolates, salgadinhos
São alimentos energéticos de onde provêm muitas calorias e poucos nutrientes. Devem ser consumidos com moderação.

Sobre o autor deste texto